Os símbolos do jornalismo



Será que as perguntas estão adequadas? Será que o texto ficou legal? As pessoas irão entender? O editor irá alterar algo? Nossa, esqueci de perguntar o nome e a profissão do entrevistado? – São essas perguntas que rondam as cabeças das raposas (ou focas).
Mas, afinal, você sabe o que significa o termo raposa/foca?
Então, aos leigos de plantão, o termo ‘foca’ é designado aos jornalistas recém-formados. Os que saíram da faculdade recentemente e estão por aí, nos veículos de comunicação. São aqueles jornalistas não experimentados, assim como aqueles que ainda não cursaram a graduação ou têm planos de ingressar no curso de Comunicação Social. Em suma, raposa/foca é o jornalista bisonho, novato.
Não imagine que o foca é um ‘desesperado’, e nem leve para o lado negativo. É apenas um estudante/profissional (novato) que está adaptando-se ao local de trabalho. O foca costuma ser um profissional curioso, está observando tudo e a todos em busca dos detalhes, pois tudo ao redor é novo. É como se os conhecimentos adquiridos em sala de aula ‘estivessem em volta’ (é a teoria transformando-se em prática). Embora o iniciante aparente perturbado, confuso, e, até mesmo, desnorteado, o foca deve e precisa demonstrar conhecimentos, sobretudo, determinação, assim como interesse em aprender.
Ele é o único que será observado pelos colegas de trabalho por algumas semanas. Então, é aconselhável a demonstrar convicção do que estar fazendo.

Foca ou Raposa?
Muitos reconhecem a foca como o símbolo/mascote do jornalismo, embora existam aqueles que preferem a raposa.
Bem, já sabemos o significado da foca neste segmento. Agora, raposa? Sim, esse animal também representa o jornalismo. Não sabemos quem o escolheu como símbolo, mas temos que confessar que faz todo sentido. A raposa demonstra esperteza e astúcia, por ter sentidos mais aguçados e permanecer alertara tudo que se passa em sua volta. E é válido ressaltar que um bom/excelente jornalista é aquele que possui as características da raposa.
Respeitando o termo foca e raposa, podemos considerar os dois mascotes sendo do jornalismo. Sim, pois o jornalista precisa ser esperto, rápido e eficiente na produção das pautas, assim como necessita manter o foco para executar o trabalho da melhor maneira possível.
Share on Google Plus

Sobre Lucas Almeida

Lucas Almeida, 20, cearense, é estudanste de jornalismo. Tem interesse em Assessoria de Imprensa, Web Jornalismo e Audiovisual. Criou o blog Papos da Raposa com a finalidade de ajudar estudantes de jornalismo através de artigos, dicas, entre outras categorias.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Bom dia Lucas, tudo bem?

    Parabéns pelo blog, muito bom mesmo.

    Está me ajudando bastante com as entrevistas que faço no meu canal do youtube (CANAL DO MARCO), mas também na faculdade; estudo jornalismo e estou amando cada vez mais. Atualmente estamos criando uma revista (trabalho TCC) e exige muito estudo além da sala de aula e seu blog esta nos ajudando muito com as dicas e conselhos. Quero agradecer de coração.

    Caso queira, visite o canal, não sei se posso postar o link aqui ,mas é facil, basta digitar canal do marco na aba de pesquisa do you tube, sou o primeiro que aparece.

    Um forte abraço meu querido Lucas.

    ResponderExcluir
  2. Não entendo porque as pessoas fazem confusão com algo tão simples! Não é questão de preferência entre foca e raposa, na verdade, a foca nunca foi mascote da profissão, é apenas o apelido do jornalista iniciante, sem experiência. Raposa é o símbolo verdadeiro. Origem do apelido 'foca'?

    Eis a explicação do jornalista Valdir Sanches, Jornalista e Colunista do Planeta Express: Consta que o apelido vem dos remotos tempos do flash a magnésio. Os fotógrafos dos jornais preparavam suas máquinas: focavam e deixavam o obturador (uma pequena “janela”) aberto.

    Quando todos estavam prontos, alguém riscava um fósforo numa placa de magnésio e ela “explodia” num clarão. Essa luz passava pelo obturador aberto e impressionava a chapa, o avô do filme.

    Ocorre que alguns fotógrafos, inexperientes, demoravam para preparar a máquina – e atrasavam os outros. “Péra aí, estou focando.” E os outros: “Foca logo, caramba”. E mais tarde… “Ih, lá vem o foca”.

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo no Blog Papos da Raposa. Ah, e obrigado pelo o comentário. Volte sempre!