Análise: 1984, de George Orwell

Anualmente, no mês de fevereiro a março, diversos brasileiros estão conectados ao programa Big Brother Brasil (BBB), que já ultrapassou a 10ª edição. Em encontros familiares, rodas de amigos, nas redes sociais, além dos colégios e faculdades - sempre há algum comentário sobre o Reality Show: BBB. Muitos gostam do programa, a forma como é exibido, mas nem todos sabem quem cunhou esse termo. E a propósito não foi a Rde Globo. O termo é oriundo do livro 1984, de George Orwell, que foi escrito em 1949. E é sobre o livro que iremos questionar.

O livro é uma sociedade construída no sentido oposto ao da utopia, que por sua vez prevê um sistema perfeito, um estado ideal, onde vigora a máxima felicidade e a total concórdia entre seus cidadãos,e que fala sobre um mundo futuro (o futuro, no qual, era o ano de 1984) onde as pessoas e as informações eram controladas e manipuladas.  

O Big Brother (O Grande Irmaõ) é uma 'entidade" presente no livro que tem a finaldiade de policiar o pensameno das pessoas. É responsável por manter ordem e vigiar o que está sendo pensado e dito sobre algo pertencente e que seja de interesse ao sistema. No decorrer do livro não há indícios da existência desta entidade. Ninguém sabe o que é, como é. O fato é que todos sentem medo, sentem-se vulneráveis, logo obedecem qualquer ordem. O que todos estão cientes é que 'O Grande Irmão' sempre está observando tudo oq eu acontece: seja uma palavra pensada, escrita, dita e gesticulada. 

Na sociedade idealizada por George Orwell, em cada residência há um sistema de monitoramento, onde câmeras estão programadas para identificar qualquer palavra ou gesto que não esteja relacionada ao sistema desta entidade. As pessoas sabendo da vigilância equipada ficam mais receosas com o que dizem e pensam. 

Este livro é uma crítica aos regimes totalitários. Escrito em forma de metáfora, a trama aborda aspectos como o controle do governo sobre a sociedade, a vigilância e a intolerância com o pensamento livre, assim como outros.

A manipulação, o totalitarismo, assim como a segregação social e regimes de controle sobre os indivíduos são bem debatidos no livro. Embora o ano seja de 1984, e ainda escrito no ano de 49, o cenário é bem semelhante aos dias atuais. Somos consumidores alienados e manipulados pelo o sistema, seja por pertencermos ao público que acompanha programa, novelas e filmes; seja por pertencermos ao público que procura métodos de beleza; seja por pertencermos ao público que possui aparelhos eletrônicos; assim como a falta de privacidade, que nos dias de hoje tem o seu lado positivo e negativo; ainda existem as guerras por territórios bem como por questões religiosas, onde podemos perceber o quão a religião tem o poder de dominar as pessoas; e também os grandes veículos de comunicação, entre tantos outros exemplos

A obra hoje é usada por muitos cientistas sociais para descrever o poder do governo numa sociedade, encontrando muitas vezes semelhanças em acontecimentos de 1949. Serve também para mostrar a importância do pensamento crítico, da influência da mídia controlada por poucas pessoas com a mesma ideologia e expõem a fraqueza humana de fronte às suas mazelas. O livro 1984 é de suam importância para qualquer estudante, não somente da Comunicação Social, mas em geral. Através dele é possível percebermos o quão somos seres alienados, o quão permitimos que um sistema 'dite regras' em nossa rotina.

Para compararmos o 1984 com os dias atuais é bem simples, pois, muito que foi debatido no livro condiz com a contemporaneidade. Quem nunca leu (ou acostumou-se) em comércios., transportes coletivos, ruas e avenidas o slogan 'Sorria. Você está sendo filmado'? Tal qual é um exemplo de que O Grande Irmão não só foi imaginado e, realmente, existi - e sempre existiu. O fato é que continuamos vigiados em diversos lugares.

Toda manipulação que é discutida no livro também pode ser contextualizada em nossa rotina, seja no trabalho, em momentos de diversão, assim como os nossos princípios, crenças, enfim. Hoje a manipulação está diretamente e indiretamente estampada - e muitas vezes sabemos de sua existência, assim como é 'praticada' - , mas preferimos acompanhá-la pata não pertencermos à minoria que vai contra a massa, esta que através de estudos procura entender a complexidade do sistema de controle de indivíduos (seja o Governo, os meios de comunicações).  

Com o advento da tecnologia que proporciona a praticidade e a inovação em vários aparelhos eletrônicos, os televisores da atualidade não são tão ativos quanto os descritos no livro, mas se levarmos em consideração os tablets, notebooks, celulares (ou os novos smarthphones), todos acompanham câmeras embutidas. É como se estivéssemos sendo vigiados. Por citar smarthphones é válido considerar e ressaltar que através deste aparelhos tanto recebemos mensagens publicitárias, assim como produzimos mensagem, principalmente em publicações de fotos ou textos nas redes sociais.

Ainda sobre as 'teletelas' também podemos compará-las com as diversas propagandas que são expostas nas ruas, seja em outdoors ou em painéis eletrônicos. Nas grandes cidades as casas e os prédios são compostas por informações publicitárias. É como se a propaganda, a mídia e os estímulo de consumir estivem perseguindo os nossos passos. 

As corporações também têm poderes para o controle de indivíduos, pois através de equipamentos é possível ter o controle total e absoluto sobre tudo que é pesquisado na internet. As informações que são coletadas podem ser usadas contra a gente mesmo, criando novas ferramentas que podem direcionar propagandas em diversas páginas que são diariamente acessadas. 
Share on Google Plus

Sobre Lucas Almeida

Lucas Almeida, 20, cearense, é estudanste de jornalismo. Tem interesse em Assessoria de Imprensa, Web Jornalismo e Audiovisual. Criou o blog Papos da Raposa com a finalidade de ajudar estudantes de jornalismo através de artigos, dicas, entre outras categorias.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Massa. Você vai postar mais sobre analises?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Iuri. Em breve novas análises. Caso tenha indicações.. ;) .

      Excluir

É um prazer tê-lo no Blog Papos da Raposa. Ah, e obrigado pelo o comentário. Volte sempre!